Toxoplasmose – Verdades e Mentiras sobre a transmissão por gatos


Toxoplasmose é a doença causada pelo protozoário Toxoplasma gondii, com alta incidência entre animais do mundo inteiro. Também ocorre nos seres humanos. É uma doença silenciosa e quando os sintomas aparecem a doença já esta bem avançada.

A infecção em pessoas é assintomática em 80 a 90 % dos casos. Esta doença é grave e de alta importância e complexidade em gestantes e indivíduos imunodeprimidos, pois, nesses grupos, pode produzir lesões e sintomas graves, podendo ser fatal!

Como é transmitida a Toxoplasmose?

Para começar, o gato não é o hospedeiro definitivo. Há várias formas de contágio e que não envolvem os gatos! Mas são os gatos os responsáveis por liberar o parasita no ambiente. Gatos geralmente apresentam a transmissão da toxoplasmose quando filhotes e, nesta fase, eliminam os ovinhos do protozoário nas fezes. Apenas 1% da população felina elimina os cistos do protozoário T. gondii no ambiente. Portanto os gatos não são um perigo constante a população! Esse protozoário só é transmitido ao ambiente quando são filhotes, quando adultos já não ocorre mais isso! Mesmo quando filhotes são nas primeiras semanas de vida! O homem e os animais são hospedeiros intermediários: os cistos do protozoário se alojam nos músculos, no sistema nervoso e em vísceras, e não são eliminados pelas fezes e, com o protozoário escondido, é difícil encontrá-lo.

Três maneiras de se contrair o protozoário da Toxoplasmose

1) A mais comum é a ingestão de carne – bovina, suína ou de aves – crua ou mal cozida, contendo cistos do protozoário. O consumo de leite cru, não pasteurizado é um potencial para se contrair a doença. Por isso comer alimentos bem cozidos, bem preparados evitam grandes aborrecimentos. Cuidado com carne de origem desconhecida. Carne mal preparada, mal transportada, pode conter os oocistos do protozoário. Queijos preparados com leite não pasteurizado também podem transmitir a doença.

2) A forma mais grave de infecção é a transmissão transplacentária (a mãe transmite a doença para seu bebê durante a gravidez). Por isso todo cuidado com exames desde o início da gravidez porque, se não detectada, a doença causa inúmeras malformações e danos ao bebê. Nesta forma de infecção, podem ocorrer malformações fetais e aborto. Exames laboratoriais identificam a toxoplasmose e o tratamento pode ser iniciado!


3) Através da ingestão de ovos do protozoário presente no meio ambiente e presentes nas fezes de um gato infectado. Ou seja: é preciso ingerir acidentalmente fezes contaminadas de gatos. Esse risco é maior em crianças que levam a mão a boca sem a devida higiene, pois elas brincam perto da caixa de areia dos gatos e não se protegem de forma adequada! Por isso atenção com crianças que tenham gatinhos filhotes! Isto pode ocorrer também através do consumo de verduras e legumes mal lavados, já que os ovos podem ser instalados na terra e consequentemente passada aos alimentos ou pelo hábito de levar a mão à boca sem antes lavá-la.

Toxoplasmose em Gatos

LEMBRE-SE:

A infecção não causa, necessariamente, a doença. Para isto, é necessário que o sistema imunológico esteja debilitado, abalado e enfraquecido, como frequentemente ocorre  no caso de pessoas idosas, portadoras de HIV e transplantadas. Nem todos os gatos têm o protozoário da toxoplasmose. Não é justo culpá-los e abandoná-los sem saber se são ou não vetores da doença de fato. Na verdade, são poucos os que apresentam a doença. Apenas 1% transmitem a doença e na sua maioria filhotes. Nem todos os gatos podem transmitir a toxoplasmose através da eliminação de oocistos nas fezes. Quando podem fazer é por um curto período de tempo, e geralmente só nas primeiras semanas de vida. Os ovos de T. gondii que são eliminados nas fezes não são capazes de causar a doença imediatamente, é preciso que as fezes contaminadas permaneçam no ambiente por alguns dias para que os oocistos esporulem. Só então, estes se tornam infectantes no ambiente. Ninguém deixa as fezes do gato por  dias ou semanas lá no chão! Por isso a probabilidade de se pegar a toxoplasmose do gato é baixa. Há mais riscos nos alimentos mal passados e processados do que nos gatos em si.

PRINCIPAIS SINTOMAS DA TOXOPLASMOSE:

No homem:

Febre, cansaço, mal estar, dores pelo corpo, dor de cabeça, fraqueza muscular, dor de garganta e aumento dos linfonodos (íngua). Estes sintomas por vezes se confundem com os de uma forte gripe, dengue e outras doenças infecciosas. Distúrbios da visão, que podem evoluir para a cegueira, visão turva, coceira nas vistas. Em mulheres grávidas causa o aborto ou malformação fetal, apresentando problemas neurológicos, além de sérios problemas de visão no feto.

Nos animais:

Emagrecimento, fraqueza, excesso de sono, cansaço, apatia, febre alta, vômitos e diarréia, falta de apetite. Sintomas na visão como secreção, fotofobia, pupila dilatada, também distúrbios respiratórios, falta de ar, dificuldade ao respirar, convulsões, tremores,  paralisia e sintomas neurológicos.

COMO EVITAR A DOENÇA:

Nos humanos:

Lavar bem as mãos antes de preparar os alimentos e passar álcool em gel ajuda muito! Lavar muito bem as verduras, frutas e legumes antes de consumi-las. Não comer carne crua ou mal passada. Cuidado com a procedência das carnes. Cozinhe-as bem, frite com a tampa na frigideira causando maior calor que mate os ovos. Não beber leite que não seja pasteurizado. Manter bons hábitos de higiene sempre! Não deixar as crianças brincarem em pracinhas com areia desprotegida, que corra o risco de ter urina e fezes de animais. Lavar bem as mãos após limpar a bandeja sanitária de seu gato ou mexer em terra, fazendo sempre a limpeza com uso de luvas e procure sempre usar luvas ao praticar jardinagem. Limpar a caixinha de areia do seu animal pelo menos três vezes ao dia. Utilize sempre luvas ao retirar as fezes do animalzinho. Não deixar crianças pequenas pegar os filhotes quase recém nascidos. Não deixar crianças perto da areia!

Nos gatos esses são os cuidados para prevenir a infecção entre eles e o homem:

Leve seu gato a cada três ou seis meses ao médico veterinário, para exames de rotina! Mantenha o seu bichinho, sempre bem alimentado com ração própria para gatos e de boa qualidade. Isto reduz a chance de ele comer carne, caçar animais infectados e se infectar com a toxoplasmose; Nunca dê carne crua para seu gato- nem crua e nem cozida, a ração por si só já é suficiente. Dê rações pastosas, e em granulados próprios para estes animais. Dê vermífugo a cada quatro ou seis meses; Leve-o ao veterinário se ele apresentar diarréia; Evite que seu gato faça passeios fora de casa e não deixe a janela destelada para evitar que gatos de rua venha visitá-lo. Mantenha sempre uma bandeja com areia sanitária para seu gato fazer as necessidades e remova os dejetos diariamente, sempre com o auxílio de luvas e uma pá; Higienize a bandeja sanitária no mínimo duas vezes por semana. Lave a bandeja sanitária com cloro, agua sanitária e deixe-a de molho por 10 minutos! Todo cuidado é pouco!

Cuidado e Lembre-se!

Você não pega toxoplasmose ao acariciar um gato. Não abandone seu gato por medo de contrair a doença. Jogar o animal na rua ou abandoná-lo é crime e a detenção é de 1 a 2 anos de prisão. Nunca deixe de acariciar ou dar carinho ao seu bichinho, você não pegará a doença assim e vai deixá-lo tristinho. Você só pega toxoplasmose se ingerir terra ou alimentos contaminados com fezes de gatos, mas bons hábitos de higiene e limpeza no preparo dos alimentos evitam isso. Cães, pombos e mordidas de gatos ou outros animais NÃO transmitem a toxoplasmose. Não existe vacina contra a toxoplasmose. Você não precisa se desfazer de seu gato se estiver grávida. Se seu médico mandar você se desfazer dos seus gatos durante a gravidez, troque de médico. Provavelmente ele não gosta de animais ou não entende nada sobre a doença e sua transmissão! Espero ter sanado todas as duvidas!

Escrito por Caroline Barreto.


Gostou desse artigo? Dê seu voto!

(4 votos, média: 5,00 de 5)

Péssimo! Não gostei de nada!Ruim!Gostei, ta na média!Muito bom!Excelente!
Loading...