Doenças de Coelhos Domésticos – Conheça quais são e como preveni-las

Coelhos são frequentemente criados como animais de estimação por serem dóceis, calmos e causarem grande admiração nas crianças. Mas existem algumas doenças de coelhos que podem afetar o seu animalzinho e é importante conhecê-las.

Um coelho saudável é ativo, suas orelhas são móveis e alertas a qualquer ruído estranho, se alimenta continuamente, bebe água sem maiores dificuldades, se movimenta bastante, tirando alguns períodos do dia para breves sonecas; suas fezes são duras, redondas e secas – embora pela manhã possam ser observadas estruturas como tranças em fezes úmidas, macias e brilhosas que são normais e conhecidas por cecotrofos.

São animais resistentes e a maioria das doenças de coelhos é específica dos coelhos, isto significa que apenas se contagiam entre si, especialmente por meio da introdução de um animal doente junto a outros sadios.

Doenças de Coelhos

Em geral, os animais doentes apresentam os seguintes sintomas: olhos entrecerrados e tristes; orelhas levemente caídas (se não for da raça); apatia – ficam parados e quietos; comem pouco, demonstrando pouco ou nenhum apetite;  perda de peso; o pelo fica eriçado e mais opaco, às vezes, caindo em grande quantidade. Também podem apresentar corrimentos anormais, como pus, catarro e sangue; diarréia, sintomas de graves doenças de coelhos, e tumores, calombos ou inchaços; têm febre, quando a temperatura é superior a 38ºC. Há muitas doenças de coelhos, que podem causar a morte do animal.

Conheça algumas doenças de coelhos mais comuns:











Coccidiose

Eimeria sp. e Cryptosporidium sp., são os coccídios que podem causar alta mortalidade principalmente em filhotes. Se tratam de protozoários que são ingeridos e podem se alojar no fígado e trato intestinal. Os sinais podem ser inaparentes com morte repentina dos animais ou apresentar sintomas como anorexia, perda de peso, distensão abdominal, diarreia e morte rápida. A prevenção desta doença pode ser feita com higiene, desinfecção local, evitando alimentos que tiveram contato com outros animais e tratamento com coccidiostáticos.

Dermatite úmida aguda

Também chamada de papada verde, a bactéria Pseudomonas aeruginosa, age em locais específicos do corpo com constante umidade causada por goteiras ou bebedouros. A região úmida fica esverdeada e começa a causar queda de pelos somente na região úmida.

Dermatite úmida aguda

Dermatofitose ou “Tinha”

Trichophyton mentagrophytes e o Microsporum canis são os fungos causados dessa dermatite. Os sinais são de micose, queda de pelo, lesão localizada, circular com eritema periférico, áspero e seco. Pode ocorrer devido à alta umidade, alta temperatura, contato com solos contaminados, falta de higiene, falta de vitamina A e D.

Dermatofitose

Displasia coxofemoral ou Splay legs ou Pernas abertas

Esse defeito genético é causado pelo gene autossômico recessivo “Modifier”. É uma deslocação congênita do quadril, começa a aparecer em filhotes em crescimento geralmente após o desmame. Os animais não conseguem se locomover adequadamente, pois a perna se mantém virada e esticada, prejudicando também sua higiene pessoal e a cecotrofagia. Esse gene também causa atrofia no crescimento e com o tempo morte do animal. É uma das doenças de coelhos que são fatais.

Displasia coxofemoral ou Splay legs ou Pernas abertas

Displasia coxofemoral ou Splay legs ou Pernas abertas

Encefalitozoonose

Esta doença é causada por um fungo interno chamado Encephalitozoon cuniculi, transmitido por esporos na urina. Somente um exame de sangue por titulação pode identificar a presença do fungo que atinge o sistema nervoso e os rins. Os sintomas são torcicolo, paralisia das patas traseiras, surdez, cegueira, perda de equilíbrio e incontinência urinária.

Encefalitozoonose

Encefalitozoonose

Enteropatia mucoide ou síndrome entérica ou enteropatia epizótica



Gostou desse artigo? Dê seu voto!

(23 votos, média: 4,09 de 5)

Péssimo! Não gostei de nada!Ruim!Gostei, ta na média!Muito bom!Excelente!
Loading...

Esta é uma das doenças de coelhos no trato intestinal, que ocorre com a proliferação de Clostridium sp (Clostridiose) e Escherichia coli (Colibacilose ) liberando toxinas que são absorvidas causando lesão no fígado. Sinais são de morte súbita em desmamados, diarreia aquosa 2-3 dias antes da morte, timpanismo, morte de 6 a 72 horas. Essa proliferação pode ser causada por dietas desbalanceadas / pobres em fibras, alterações bruscas na dieta, infestações parasitárias, imobilidade intestinal, alterações climáticas – stress, uso errado de medicamentos, que vão provocar uma disbiose intestinal. A prevenção pode ser realizada com rações equilibradas, higiene, desinfecção das instalações e evitando estresse nos animais.

Estase ou Obstrução Gastrointestinal

Essa parada (estase) do funcionamento do intestino pode ocorrer por estresse, desidratação, dor, gases, infecções, problema dentário, falta de fibra na alimentação, pouco movimento (gaiola) e ingestão pelos. Os sinais são apatia, curvatura, diminuição no tamanho e quantidade de fezes, diminuição apetite, beber muita ou nenhuma água, ranger de dentes, abdômen inchado e duro.

Febre Vitular

As causas são deficiência de cálcio e fósforo atingindo principalmente fêmeas pós-parto levando a paralisação dos membros posteriores.

Febre Vitular

Má Oclusão

A má oclusão acontece quando, os dentes que crescem continuamente em qualquer coelho, não são gastos como deveriam e crescem de forma anormal causada principalmente por genética de animais consanguíneos ou algum deslocamento da mandíbula que pode ter ocorrido por brigas entre dois coelhos, quedas ou abscessos na região mandibular. Um animal com esse problema precisa constantemente de corte dos dentes para poder se alimentar corretamente e para evitar cortes na boca.

Má Oclusão Doenças de Coelhos

Má Oclusão

Pasteurelose

A pasteurelose é causada pela bactéria Pasteurella multocida, que ocorre em coelhos com baixa imunidade, situações de superlotação, falta de higiene, ventos fortes, alta ou muito baixa umidade e altos níveis de amônia e gás carbônico no ambiente.

A Pasteurella multocida penetra pelas vias respiratórias e por feridas presentes no corpo, causando secreção nasal, espirros, rinite, pneumonia, otite (podendo causar torcicolo), conjuntivite, infecção genital, metrite, abscessos pelo corpo e falta de apetite. O torcicolo nem sempre é causada pela pasteurela, podendo também ter origem alimentar pela falta de vitaminas.

A prevenção dessa doença de coelhos é feita principalmente evitando o estresse dos animais e rigor na higiene dos locais onde vivem.

Pasteurelose

Pasteurelose

Pasteurelose

Pasteurelose

Pasteurelose

Salmonelose

Salmonella typhimurium e enteritides e pullorum são as três espécies de salmonela que podem acometer os coelhos. A transmissão ocorre pela ingestão de alimentos e água contaminados e contato com animais ou pessoas contaminadas. Algumas situações podem agravar o problema como superlotação, estresse, falta de higiene, alimentação deficiente, instalações e manejos inadequados. Os sinais são abortos, morte do feto, infertilidade, diarreia, febre, nascimento de animais fracos seguido de morte, aumento baço, metrite e surtos de morte em fêmeas gestantes e jovens.

Sarna das orelhas

Psoroptes cuniculi é o ácaro causador desse tipo de sarna transmitida por pássaros, insetos e o homem. O ácaro e localiza dentro do ouvido expandindo mais internamente e também externamente pelas orelhas formando crostas e feridas que quando não tratadas rapidamente podem causar surdez e a dor e coceira sentida pelo coelho faz com que ele pare de se alimentar levando a morte. É uma das doenças de coelhos altamente contagiosa que exige medidas rápidas de profilaxia e higiene a fim de impedir sua propagação.

Sarna das orelhas Doenças de Coelhos Domésticos

Sarna Sarcóptica

Também é causado por um ácaro chamado Sarcoptes cuniculi. Assim como na sarna das orelhas ocorre a formação de crostas, porém não são nas orelhas, nas em várias regiões do corpo como cabeça, boca, nariz, região genital e patas. Causa muita coceira.

Sarna Sarcóptica

Staphylococciose

Doença causada pela bactéria Staphylococcus spp., atingindo principalmente láparos (filhotes de coelhos), suas mães e coelhos pesados que vivem sob arames. Os sintomas são mastite, pústulas no corpo, abscessos no corpo e pododermatite. Qualquer ferida é canal para entrada desta bactéria. O humano é o principal transmissor da doença para os coelhos através do contato. Por isso sempre se deve lavar as mãos antes de tocar nos coelhos.

Staphylococciose

 

A quarentena dos animais recentemente adquiridos é indispensável no controle das enfermidades. Nesse período os animais devem permanecer em isolamento total e ser minuciosamente examinados diariamente em busca de sinais que apontem a presença de quaisquer doenças de coelhos.

Quando os animais são criados no mesmo local, as doenças de coelhos podem se transmitir entre os animais e proliferar completamente. Como vimos, alguns dos sintomas causados podem se dar por diversos fatores, tais como: alimentação e manejo incorretos ou inadequados; lesões mal curadas; intoxicação; excesso de calor, acima dos 30 º ou exposição excessiva ao sol; e principalmente a falta de higiene no recinto onde o animal é criado.

Produtos para coelhos

Comente abaixo caso possua um animal passando por alguma dessas doenças de coelhos ou outra parecida.

129 Comments - Add Comment

Reply