Tatu-bola – o Mascote da Copa do Mundo no Brasil


O tatu-bola, cujo nome científico é Tolypeutes tricinctus, começou a se popularizar recentemente ao ser anunciado como o mascote oficial da Copa do Mundo de 2014. Pequeno, carismático e muito representativo como mascote para o futebol, caiu nas graças da mídia. É o menor dos tatus brasileiros, uma espécie pouco estudada e que encontra-se ameaçada de extinção. Com uma ocorrência restrita à Caatinga nordestina e poucas áreas adjacentes, é considerado um animal endêmico, ou seja, que só ocorre naquele habitat, não sendo encontrado comumente em outras regiões, o que faz do tatu-bola um animal exclusivamente brasileiro.

tatu bola

O tatu-bola não escava buracos como a maioria das espécies de tatus e suas estratégias de defesa são a fuga e o ato de enrolar-se no formato de uma bola, protegendo as partes moles do corpo no interior da carapaça rígida, o que justifica seu nome popular de tatu-bola.  Apesar de não cavar, aproveita tocas abandonadas e folhagens como abrigos.

Mesmo com pouco conhecimento sobre a espécie, sabe-se que o tatu-bola possui hábitos noturnos, se alimenta de cupins e formigas, além de cascas e raízes de plantas, alcança de 32 a 39cm de comprimento, pesa até 1,6kg e que sua cauda é imóvel. As fêmeas produzem no máximo dois filhotes por ninhada que nascem totalmente formados.

tatu bola


tatu bola

tatu bola

O tatu-bola também é conhecido por outros nomes populares, tais como: Tatu-apara, Bola, Bolinha, Tranquinha,Tatu-bola-do-nordeste. As principais ameaças à sobrevivência da espécie são a caça, pois em muitas regiões o tatu é apreciado como iguaria na alimentação humana e a destruição do seu habitat, a Caatinga, muito impactado pelas ações antrópicas.

tatu bola

 

EXISTE UM OUTRO TATU-BOLA?

matacoTambém conhecido pelo nome popular de tatu-bola, o mataco (Tolypeutes matacus) é um tatu encontrado na Bolívia, Paraguai, Argentina e Brasil, especialmente no estado de Mato Grosso. Tal espécie possui apenas 4 unhas em cada pata anterior. O tatu-bola, do qual nos referimos neste artigo, diferencia-se dessa espécie irmã pela presença de 5 unhas nas patas anteriores.

 

 

tatuzinhoTatuzinho de jardim – também conhecido como tatu-bola, é um pequeno crustáceo terrestre que se enrola como uma bolinha e vive no solo, muito comum em vasos e jardins. É inofensivo e muito benéfico nos processos de decomposição da matéria orgânica, além de auxiliar na aeração e retenção de umidade do solo.

 

 

FULECO: O MASCOTE DA COPA DO MUNDO

fulecoA forma peculiar com que se defende das ameaças, que é fechando-se em sua carapaça adquirindo um aspecto arredondado que  lembra uma bola, foi decisiva para que o tatu-bola fosse eleito o mascote oficial do maior evento de futebol do planeta.  Após uma votação popular foi batizado com o nome de “Fuleco”, palavra que, de acordo com a Fifa, é uma junção das palavras futebol e ecologia. Espera-se que o mascote, sendo uma espécie ameaçada de extinção, possa sensibilizar a opinião pública sobre a importância da preservação do meio ambiente e que, assim, o tatu-bola tenha maior destaque e se torne uma espécie popular e alvo de maiores estudos acerca da sua biologia e conservação.

 OS TATUS

O tatu é um mamífero da Família dos Dasipodídeos, Ordem dos Desdentados, a mesma dos tamanduás e preguiças. Contudo, os tatus podem apresentar pequenos dentes em cada lado da boca. Em geral, os tatus escavam tocas e túneis com suas garras, à procura de alimento e também para servirem de abrigos.

É um mamífero de hábitos noturnos, onívoro (alimenta-se de outros animais e plantas) e em algumas espécies ocorre um fato curioso na sua reprodução, fato que o torna único entre os mamíferos: todos os filhotes são gêmeos idênticos e pertencem ao mesmo sexo. Geralmente os filhotes são quadrigêmeos idênticos, pois as fêmeas desse gênero são as únicas entre todos os mamíferos que apresentam poliembrionia obrigatória, ou seja, um único óvulo fecundado se divide em 4 embriões.

tatu

Em alguns países sua carapaça é utilizada para a fabricação de instrumentos musicais. Sua carne serve para consumo humano. A caça e a destruição do seu habitat puseram várias espécies em risco de extinção.

Os tatus mais conhecidos são: tatu-galinha (Dasypus novemcinctus), tatu-peba (Euphractus sexcinctus), tatu-bola (Tolypeutes tricinctus) e tatu-canastra (Priodontes giganteus).

Conheça aqui a campanha Eu Protejo o Tatu-Bola, desenvolvida pela Associação Caatinga e participe!!

Gostou desse artigo? Deixe aqui o seu comentário!

Escrito por Felipe Jacinto


Gostou desse artigo? Dê seu voto!

(3 votos, média: 4,67 de 5)

Péssimo! Não gostei de nada!Ruim!Gostei, ta na média!Muito bom!Excelente!
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *