Pulgas – Como acabar com essa praga dos animais


Quem nunca ouviu falar que as pulgas são parasitas naturais dos pets? Que tinha a ver com sangue dos animais? Que somente 5% delas estão nos animais e os outros 95% no ambiente?

Vim sanar algumas duvidas a respeito desses parasitas que deixam nossos bichinhos malucos. A informação e o cuidado são essenciais para tornar a vida dos nossos bichinhos mais longa e feliz!

Todos os animais tem algum tipo de parasita, protozoário, verme já de natureza com eles. Mas os cuidados com higiene, pode sim, piorar ou melhorar tudo. Ha fatores externos como a época do ano que são mais propensos a esses ou aqueles parasitas.

Verão chegando e a praga das pulgas se aproximam. Ver os pets se coçando pra lá e pra cá, causa agonia somente em assistir. Mas podemos ajudar nossos bichinhos a se livrar dessas pragas!

Pulgas… Como são? O que são? Como vivem? Como se reproduzem? Como combate-las? Como evita-las? Qual a época mais propicia a proliferação? Como elimina-las?


As pulgas são parasitas externos que se alimentam do sangue de animais sangue quente. Elas precisam do sangue quente para se reproduzir e sobreviverem!

Elas afetam e infestam normalmente animais de estimação, como o gato, o cachorro, entre outros. Elas dependem do hospedeiro para se alimentarem, se protegerem e reproduzirem. Permanecendo todo tempo de vida nestes animais. Além de provocarem incômodo pelas picadas, transmitem vermes, parasitas sanguíneos e podem induzir a processos alérgicos, dermatites, desconforto, irritação e assim vai diminuindo a qualidade de vida dos animais. Eles passam a sentir um incomodo muito grande. Conforme as picadas vão ocorrendo o processo alérgico e incomodativo só vai aumentando!

Uma pulga é capaz de pular a um metro de distância. Já é o suficiente para ir bem longe.

As famílias de pulgas separam-se de acordo com o tipo de hospedeiro

Tungidae – bicho-de-pé Pulicidae – pulgas comuns Coptopsyllidae Vermipsyllidae – carnívoros Rhopalopsyllidae -marsupiais Hypsophthalmidae Stephanocircidae – roedores Pygiopsyllidae Hystrichopsyllidae – ratos Leptopsyllidae – aves e coelhos Ischnopsyllidae – morcegos

As pulgas são ectoparasitas de todos os animais. Principalmente de mamíferos e de aves e, principalmente, cães, gatos. Causam grande incômodo ao homem quando infestam o ambiente, causando picadas e reações alérgicas numerosas. Há cerca de 2.500 espécies de pulgas em todo o mundo, distribuídas em 16 famílias, sendo as famílias Pulicidae e Tungidae as mais importantes na contaminação dos animais e ambiente!

As pulgas medem de 1 a 3 mm de comprimento, corpo achatado o que acaba facilitando sua locomoção entre os pelos do hospedeiro, e apresentam coloração marrom-avermelhada. A cabeça é curta e não destacada do corpo. Possuem pequenas antenas, mas não possuem asas! Pulam de um lugar ao outro e são carregadas ao vento, mas não voam por si só!

Quem nunca ouviu falar que as pulgas são parasitas naturais dos pets? Que tinha a ver com sangue dos animais? Que somente 5% delas estão nos animais e os outros 95% no ambiente?

Vim sanar algumas duvidas a respeito desses parasitas que deixam nossos bichinhos malucos. A informação e o cuidado são essenciais para tornar a vida dos nossos bichinhos mais longa e feliz!

Todos os animais tem algum tipo de parasita. Ha fatores externos como a época do ano que são mais propensos a esses ou aqueles parasitas.

Verão chegando e a praga das pulgas se aproximam. Ver os pets se coçando pra lá e pra cá, causa agonia somente em assistir. Mas podemos ajudar nossos bichinhos a se livrar dessas pragas.

Preferem ambientes úmidos e não muito quente. Alimentam-se do sangue do animal, mas somente os adultos sugam o sangue. As larvas alimentam-se de sangue seco eliminado pelas pulgas adultas no dorso dos animais ou mesmo no ambiente. Uma pulga alimentada, em continua sucção de sangue vive até 500 dias, não alimentada até 125 dias.

A reprodução das pulgas é sexuada. São holometabólicos, ou seja, seu ciclo de vida compreende as fases de ovo, larva, em três fases de larvas, pupa e adulto. As fêmeas colocam de 300 a 500 ovos e somente após a sucção de sangue. Precisam do sangue para por os ovos. Esses ovos podem ser depositados no hospedeiro, animais, sofás, carpetes, camas, ninho ou chão, e eclodem após 2 a 16 dias, dependendo da temperatura do ambiente. Quanto mais calor e mais úmido, mais eclodem com velocidade. O período larval dura de 12 a 30 dias; formam um casulo pegajoso, onde se transformam em pupa do tipo soltas no ambiente. Após 7 a 10 dias, emerge a pulga adulta.

Além do desconforto ao homem e aos seus animais domésticos, as pulgas também transmitem viroses, vermes e doenças causadas por bactérias. Algumas doenças são a peste bubônica, tularemia e salmonelose, pois podem variar de hospedeiro. Podem ocorrer grandes infestações, em curto período de espaço, já que as larvas escondem-se em locais protegidos da luz, como frestas de pisos, tacos, assoalhos, sob almofadas de poltronas e sofás; bordas de colchões; base de tapetes e carpetes, e outros. Na própria cama do animal.

Pulgas mais comuns

Tipos de Pulgas mais comuns

PULGA-DO-CÃO

– Cientificamente chamada de Ctenocephalides canis. Essa pulga Infesta tanto cães quanto gatos, podendo picar rato, outros animais e o homem. Tornou-se problema por infestar animais domésticos. Mais comum em regiões de clima frio. Adoram o inverno.

PULGA-DO-GATO

– Cientificamente chamada de Ctenocephalides felis. Ela Também ataca o homem e vários outros animais. Mais comum em gatos. Capaz de transmitir doenças ao homem, além de provocar alergia. Mais comum em regiões de clima quente. O verão, a umidade e o calor ajudam a proliferação com rapidez.

PULGA-DO-HOMEM

– Cientificamente chamada de Pulex irritans. Ha muito tempo que não se vê mais. Houve quase uma erradicação. Podem sugar outros hospedeiros, como suínos, cães e gatos e, raramente, ratos. Encontra se ainda e é maior em casas muito velhas, sujas e com pouca conservação e higiene. Era a espécie principal que atacava o homem por habitar principalmente seus ambientes, suas casas, mas está quase totalmente erradicada.

O Verão é a época do ano que esses parasitas mais se instalam! Eles precisam do calor e da umidade para eclodirem os ovos. Por isso no verão os cuidados com seus animais deve ser dobrado.

Tratamento e Prevenção contra Pulgas

Agora que já conhecemos esses bichinhos tão incômodos, vamos aprender a trata-los e evita-los! Prevenir é melhor tratamento contra pulgas

O ciclo das pulgas varia muito de acordo com o ambiente e as condições climáticas em que se reproduzem. Apesar dos diversos tratamentos para acabar com as pulgas em cachorros e gatos, a melhor forma ainda é prevenir o aparecimento desses animais indesejados. Para isso, manter longe de umidade excessiva e totalmente limpos e arejados os ambientes onde seus pets transitam ou vivem é a melhor forma de evitar que as pulgas se proliferem rapidamente. Uma forma interessante e eficaz é sempre deixar limpos os panos dos animais, aspirar tapetes, caminhas, casinhas e todo o ambiente ao redor. É muito recomendada para a saúde dos seus bichinhos, mas para o bem-estar de toda família.

Principais remédios contra pulgas e seus ovos

Shampoo antipulgas -Duram apenas durante a aplicação, pois possuem pouco tempo de ação. Os xampus antipulgas requerem cuidado, pois não devem entrar em contato com os olhos do seu pet, causando alergia e desconforto. Caso isso ocorra, imediatamente lave os olhos dele com água e não melhorando leve ao veterinário. Além disso, para os gatos, que possuem regime de banho menos frequente ou nulo, esse testamento pode não ser tão eficaz.

Coleiras antipulgas- São mais eficientes para casos mais simples, já que não controlam grandes infestações. Há quem prefira utilizar as famosas coleiras antipulgas vendidas no mercado, que liberam continuamente o princípio ativo antiparasitário. São eficazes para pulgas adultas, mas o principal é trocá-la, quando os 30 dias a 45 da sua validade. Geralmente vêm guardadas em embalagem fechada e sua vida útil é de 30 dias após a abertura da embalagem.

Talcos antipulgas – Os efeitos duram de 3 a 5 dias e, em hipótese alguma, devem ser aplicados sobre o corpo do animal. Eles devem ser utilizados apenas para o controle das pulgas no ambiente, jamais no corpo do animal, portanto em cobertas, caminhas, sofa, piso, tacos, colchão, almofadas, tapetes etc. Em hipótese alguma devem ser aplicados diretamente sobre a pele do animal, pois o mesmo corre o risco de lamber, ou mesmo pela absorção da pele, causar alergia e intoxicação.

Sprays antipulgas – Dependendo da fórmula utilizada, podem conferir até 30 dias ou mais de proteção, sendo considerado um dos métodos mais eficientes e eficazes no controle de ectoparasitoses. Alguns previnem e combatem, matam além das pulgas, carrapatos e ácaros causadores de sarnas. Os sprays antipulgas são de fácil aplicação, mobilidade e devem se borrifados no corpo inteiro do animal, tomando cuidado para não afetar língua, focinho, boca nem olhos. Em sua maioria, contêm uma substância própria aos tecidos de cães e gatos, podendo ser utilizados, sem o risco de superdosagem, em filhotes de qualquer tamanho, fêmeas prenhas e adultos.

Pipetas/bisnagas -É um dos métodos mais eficazes e simples, também dura bastante tempo e por ser fácil eficaz também pode ter um preço bem elevado, pois basta aplicar o conteúdo inteiro na nuca, dorso e perto do rabo do animal, sempre afastando bastante os pelos para que chegue até a pele o liquido com o remédio que contem na bisnaga. A absorção desse tipo de remédio também se dá de forma gradual, ele vai eliminando seus princípios ativos na pele e vai sendo absorvido de forma gradual, conferindo um longo período de proteção. É importante atentar para a formulação e quantidade de produto aplicado na forma adequada para o peso de seu pet, pois existem variações importantes que devem ser observadas. Em caso de duvida leia a bula com atenção e consulte o veterinário!

Cuidando do ambiente para evitar pulgas em cães e gatos

É preciso ter em mente que não adianta cuidados bichinhos e ficar sem cuidar do ambiente em que as pulgas estão se proliferando. Lembre se que somente 5% das pulgas estão nos seus bichanos. Dessa forma, comprar produtos especiais próprio para despejar na casa e para lavar o ambiente, espirrar nos locais e deixar tudo limpo é uma ótima opção. Compre, nos pet shops, casas de ração, com o próprio veterinário, esses produtos que forem mais adequados para o controle do ambiente em que o animal reside e deixe sempre o ambiente o mais limpo, sem poeiras, carpetes, tapetes, lavando-o e aspirando-o, constantemente. O mais importante é ter consciência de que somente tratar o animal não vai ajudar em nada! Se tratar o animal mas não o ambiente as pulgas vão rir da sua cara e aterrorizar os animais. (Rsrs) Fica a dica!

Dê seu comentário sobre o artigo abaixo.

Escrito por Caroline Barreto.


Gostou desse artigo? Dê seu voto!

(3 votos, média: 4,67 de 5)

Péssimo! Não gostei de nada!Ruim!Gostei, ta na média!Muito bom!Excelente!
Loading...

2 pensamentos em “Pulgas – Como acabar com essa praga dos animais”

  1. Realmente é importante sempre deixar nossos animais domésticos livres das pulgas. Recentemente meu cão pegou dermatite por causa de picada de pulga. Não é grave, mas parte do pelo caiu e ele precisou tomar antibiótico. Não vacile, cuide do seu animal.

    1. Temos outro artigo no site que fala justamente sobre dermatite. As pulgas é algo que não se pode conter, mas é possível evitar ao máximo para que o cão não fique doente.

      Que bom que o seu ficou bom. Agradeço pelo seu comentário também. Até mais.

Os comentários estão desativados.